domingo, 22 de abril de 2012

Uma crônica para refletirem

Um jovem rapaz perdido no deserto via sua vida passar em suas pálpebras que cobriam sua íris esverdeada, sentia a necessidade de algo beber, sabia que sem água morreria... Viu então ao longe um rapaz se aproximar, trazendo consigo amarrado a cintura um cantil cheio de esperança, quando o rapaz enfim ali passou o jovem pulou a sua frente, parecendo um maníaco ou simplesmente um homem que já não bebia água havia dias-Por favor... - Os lábios do jovem estavam tão secos que a sua fala já era prejudicada
-Oh céus! - O rapaz saltou assustado para trás se esquivando do que ali parecia ser um indigente sujo e ladrão
-Por favor... Dá-me de beber... Dá-me de beber... - Ele se ajoelhou implorando, assim o rapaz compadecido o emprestou seu cantil para que matasse sua sede... Assim ele agradeceu e despediram-se,  um rapaz continuou sua peregrinação, enquanto o outro voltou para o lugar em que estava, no canto daquela estrada improvisada... Assim passaram-se mais algumas horas, o sol estava ainda mais escaldante e a garganta do jovem estava tão seca quanto antes... Viu novamente ao longe uma senhora com um grande cantil e saltou na frente da mesma implorando-lhe por um gole de água
-Por favor... Dá me de beber... Dá-me de beber... - Assim como o outro ela deu-lhe de beber e cada um foi para o seu canto... A senhora seguiu em frente e o rapaz sentou-se na beira da estrada... Mas sua sede não deixava de atormentá-lo, e daquela vez parecia que sua sede estava ainda maior, o consumindo mais... Mas quando quase lhe faltavam as esperanças logo viu ao longe se aproximar um velho com um cantil ainda maior preso a cintura, quando o velho estava próximo o bastante o rapaz pulou em sua frente, mas o velho permaneceu sem esboçar expressão alguma, permaneceram parados até que sem aguentar sua sede o rapaz bradou
-Por favor! Dá-me de beber!
-Me desculpe... Mas não o farei...
-Vais negar a um pobre homem apenas um gole de sua água?
-Não... Negarei que tu continues nesse estado, apenas pedindo... pedindo e pedindo
-Não tenho condições de outra coisa fazer...
-Não tem condições ou não tem coragem? Anda... Se queres matar tua sede acompanha-me em minha jornada... Te ensinarei as maneiras que tu podes sozinho encontrar água... Pois pedindo copo por copo sua sede nunca será saciada... Mas se aprenderes a ti mesmo encontrar tua água terás suprimento para toda a sua vida... Escute o que digo... Favores nos ajudam no momento, mas o conhecimento nos ajudará por toda a eternidade...

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Powerade Coupons